segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Primeira vez na urna eletrônica

Putz, foi foda agüentar as pontas com dois dias sem internet, mas voltou. E, após algum tempinho sem postar aqui neste humilde blog, eu gostaria de falar sobre a minha primeira experiência exercendo meu direito de cidadão.

Como todos sabem, ontem, domingão, foi o dia das eleições para deputado federal, deputado estadual, dois senadores, governador e presidente. Como não acompanhei com tanta atenção as campanhas nos outros estados, sinto-me mais confortável em falar somente do meu estado, o Ceará.

Eleito no primeiro turno, Cid Gomes, que teve meu voto, teve também um bom governo e a aprovação do povo, que confirmou este fato nas urnas. E, uma das melhores coisas que já aconteceu no Brasil: o dotôzim metido a coroné que se auto-intitula "galeguim duzói azul", sr. Tasso Jereissati, não se firmou como senador. Fontes seguras afirmam que sempre em época de eleição o tal Tasso fica muito nervoso, descontrola-se, bate na mesa, dá soco em parede e se descabela todo. Imagino eu ele fazendo isto quando recebeu o baque de que não entrou. Vale lembrar que antes, nas pesquisas, ele aparecia com 65% de intenção dos votos válidos. Frustrante? E como!

Já em nível nacional, quem deve estar um tanto quanto frustrada numa hora dessas é a ex-ministra Dilma Roussef. Eu gosto da Dilma, mesmo a esquerda estando morta neste país, é melhor que a direita elitista representada pelo careca com cara de vampiro.

Para mim, coitado, não me restou opção alguma. Simpatizo com a Dilma, mas não a ponto de votar nela, odeio Serra e não há bizarrice maior que a dita Marina Silva, conhecida também por ET de Vargínia. Logo, restou-me o pobre Plínio, do PSOL. Teclei 50 na urna eletrônica.

Logo na minha primeira participação nas eleições, encontro-me numa sinuca que não há para onde correr, sem candidatos que realmente me agradem. E então temos mais uma vez o segundo turno. Dossiês e quebras de sigilo não faltaram nas páginas da Veja, cuja Folha de São Paulo e a Rede Globo não se intimidarão em martelar em nossas cabeças. Cabe a nós julgar as informações ou apenas engolir tudo sem mastigar.

Por exemplo, a Veja publicou um suposto plano de corrupção do Cid Gomes com seu (nojento) irmão Ciro Gomes. O que aconteceu? A Polícia Federal investigou tudo. Resultado? A Veja foi processada. E o tucano que concorria, Marcos Cals, que havia publicado o "fato" em sua propaganda eleitoral, teve que ceder tempo ao candidato do PSB na televisão para esclarecer que tudo não passava de mentira da Veja.

A imprensa por vezes é enganosa, basta lembrar as eleições de 1989, quando a Rede Globo editou o debate presidencial entre Lula e Collor. O resultado todos já sabem.

Um grupo de sul-africanos racistas que defendiam o Apartheid possui 30% da Editora Abril, a mesma que publica a revista Veja. Talvez aí o motivo de tanta parcialidade e vontade de eleger a direita elitista e conservadora.

Ah, e outra bizarrice que tá rolando na internet é uma campanha de fundamentalistas religiosos contra a Dilma. Esses fundamentalistas são a favor da homofobia e contra o direito de escolha das mulheres. Se a Dilma for realmente eleita, uma das melhores coisas que ela faz é liberar o casamente entre pessoas do mesmo sexo e dar o direito de escolha às mulheres em relação ao aborto. Sem contar que também é preciso cobrar impostos das igrejas. Se ela realmente fizer isso, terá meu voto.

Um comentário:

Deborah disse...

1° vez que tu vai votar e só vota em inseto insignificante! A Dilma é uma fdp,um pitbul segundo nosso professor de literatrura Aglaíson! kkk... O Serra é outro fdp,ou seja,estamos fudidos pq o 2 ° turno só tem candidatos ruins! O Cid uma viado daqueles ganhou,sei n viu... O Eunício e o Pimentel ganharam tbm e nenhum do dois falaram nd nas suas propagandas eleitorais,so quem falava era o Lula,"vote em um,vote no outro" Ai dento... Era p ser presidente a "cara da fome" (Marina) ou o maconheiro do Plinio, ele ia legalizar a maconha IEEEEEEEEEEEI