quinta-feira, 22 de julho de 2010

Noite meio louca...


Ok, tem dias que a gente acorda, se levanta, respira fundo e fala consigo mesmo: hoje é dia de fazer merda!

Eu estava revirando minha memória em busca de alguma história para postar aqui, até que lembrei de uma que até é interessante. Deve ter ocorrido lá para maio ou para abril desse ano, talvez numa sexta ou sábado que fosse feriado. Não sei bem. Tudo começou quando eu fui para o aniversário de uma amiga minha, Deborah:


Enfim, no aniversário dela eu fui de táxi, mas voltei com um amigo meu que chegou lá, o Davi. Detalhe, o Davi tava com um amigo dele, o Emmanuel, que tem uma S10.

Marcamos de sair para alguma festinha, só não lembro se foi na semana seguinte ou no dia seguinte. Lembro que eu tive, acordei às 6h, geralmente durmo rês horas por dia quando não estou de férias. Enfim, à tarde fui para a casa do Davi, com minhas coisas para dormir lá e tudo bonitinho. A gente mora em Fortaleza, no Meirelles, decidimos então começar a rodar a cidade de carro. Até que percebemos que estávamos com fome.

Pausa aqui. Cara, depois desse dia nunca mais pedi sfiha de carne do Habbib's. Foram, simplesmente, R$15 reais, que deu o equivalente a 30 sfihas de carne para 4 pessoas. Sem refrigerante, que fique claro.

Depois decidimos nosso futuro. Resolvemos ir a uma festa num local que se chama Chapas Clube. Este tão simpático recinto, onde geralmente não há mortes e somente lordes da câmara inglesa freqüentam, ficava numa cidade vizinha. Caucaia, um tanto quanto longe. Mas foda-se pelo menos estávamos de carro. No começo da noite, juntando o dinheiro de todos deveria dar cerca de R$150, naquela hora deveríamos ter R$100. Talvez menos.


O preço da entrada não foi caro, foi R$15, relativamente barato, mas pelo local deveria ser R$10 e olhe lá. Não lembro muito bem a hora que entramos, mas acabamos pedindo um litro de Orloff, com alguumas latinhas de Sprite e garrafinhas de água de côco.

Saímos cedo, deveria ser lá pra 1h da manhã. A gente tinha um destino: Praia do Futuro. Quem conhece Fortaleza sabe a viagem que é sair do Meirelles, ir para a Caucaia e voltar para a Praia do Futuro. O foda é que eu já tava um tanto quanto bêbado. No caminho, resolvemos tirar onda com a cara de alguns travecos que tinha pelo caminho.

Tinha uma que se chamava Madonna, mas essa já tava de saída, tinha encerrado o expediente. Detalhe é que ela (ou ele, enfim, aquilo) dirigia um Golf branco e o apê dela era na Aldeoa, bairro nobre de Fortaleza. Deu até vontade de ser traveco, devem estar ganhado bem pelo visto.

Aí a gente ficou zoando uns travecos de calçada. A gente tirou muita onda, até que um veio e meteu a mão dentro da janela do carro. Não, cara, tipo, tu não tem noção! O traveco tentou pegar nas minhas partes íntimas! Não, sério, sério mesmo! Me deu vontade de descer do carro e meter a porrada, mas tinham vários travecos, eu acabaria apanhando depois. Optei simplesmente por mandar aquela criatura dos infernos de foder, aí a gente foi definitivamente para a Praia do Futuro.

Chegando lá, tava tendo uma rave. Só que todo mundo liso ninguém podia entrar. Sei que ainda tínhamos quase meio litro de vodka, sendo que eu não parava de beber.



A gene tomou um banhozinho de mar, só pra salgar o corpo mesmo. Então todos entraram de acordo quando alguém teve a brilhante idéia de voltar para casa pela praia. Afinal, etávamos numa S10, o que poderia acontecer? O carro andou um metro e atolou, o 4x4 estava quebrado.

Tentamos de tudo, simplesmente tudo. Colocávamos palha, cadeira, chinelo, tudo debaixo do pneu traseiro do carro. Nada. Véi, a gente viu o dia nascer. deu cerca de 7h da manhã e a gente lá, atolado. Até que a rave acabou e tinha um cara num Troller. Não, ele não ajudou, apenas disse para colocar algo debaixo do pneu, coisa que estávamos fazendo há horas.

Então veio veio um flanelinha, colocou duas pedras debaixo dos pneus e conseguimos tirar o carro. Fiquei muito puto, mas pelo menos poderíamos voltar para casa.

No outro dia eu tava só o bagaço, que nem diria aquela música do Chico Buarque: "Tem dias que a gente se sente, como quem já partiu ou morreu..."

P.S.: Aé hoje minha mãe pensa que fui apenas no shopping e 22h eu estava na casa do meu amigo me preparando para dormir. Ainda bem que ela não acessa meu blog...

9 comentários:

Deborah disse...

OW onda viu..aah e so lembrando foi no mes de abril,meu niver foi numa sexta e vcs iam sair na outra sexta,ate me chamaram,mas eu tinha ido p mucuripe no dia no meu niver,ai minha mae n deixou :(! Conta depois as historias dos churras..hehehe

Elmo Freitas disse...

rsrsrsrsr
muito massa as suas histórias, brother!!!
rsrsrs
shuashushush

Murilo disse...

ahauhauahuahua história muito louca xD


http://asnonasalturas.blogspot.com

vanessa disse...

Que noite, hein? Hehehe
Dias assim ficam guardado na memória :P
E cuidado pra sua mãe não acessar o blog hahahah
:*

http://www.inercya.blogspot.com

Hemmely disse...

IAHSIOAHSIOAHIOSH qe dia , ops .. noite.!
qe loucura ..

visite:
http://amyfeelings.blogspot.com/

Stivie Sena disse...

hehehe
é isso ae
tem q curtir

automidia disse...

Quem nunca fez uma loucura, hein?
Principalmente na companhia de amigos, que todo improvável e rediculo parece possivel...

Hhahsuahsuahs

Tanta sfirra eh essa, brother?
Deu dor de barriga ate em im agora!

heheheh
Muito legal o blog.
Abraço
¬

Passa no meu se der!

Artie disse...

numa dessas ela acaba aparecendo por aqui xD

Luiz Brisa disse...

kkkkk
da hora a historia
xp