segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Ê, ê, Brasil...

Semana cultural no meu colégio começou hoje... e adivinha, para abrir o "Seminário das Profissões", um psicólogo foi dar uma "palestra" pra gente. O caralho. Era uma dessas palestras motivacionais para gente com 30 anos desempregada, o cara só falava merda. Começou com a pérola: "No futuro, você quer ser dono do apartamento de luxo ou o porteiro do prédio?".

Ok. Acho que, mais uma vez, vou ter que fugir do objetivo desse blog para falar um pouco sério. Pois, afinal, uma coisa me chamou atenção nessa primeira frase que o campeão lá disse na palestra. O que foi dito se reflete nos desejos das escolas particulares. É mais que claro que domina a classe com maior poder aquisitivo, ou seja, quem tem mais dinheiro. São poucos, porém, são os que tem poder. E quem tem poder lança seu filho em escola particular, ou, um trabalhador se esforça para pagar uma escola particular.

Primeiro deixo logo claro que minha intenção não é mudar o mundo, apenas expressar uma parte da minha revolta num momento de militância de internet. Sim, estudo em escola particular, mas, pelo menos, sou consciente da minha situação e da situação do país. Não quero ser um herói como Che, mas pelo menos um texto vai sair daqui.

Retomando ao assunto, vivemos num país que quem manda é a elite, o que não é novidade. Manda quem pode, obedece quem tem juízo. Nas escolas particulares são definidos os futuros burgueses e fracassados. Alguns simplesmente assumirão o negócio da família, enquanto outros arranjarão bons empregos. Se darão bem na vida e dominarão a classe operária e trabalhadora, explorando como a história sempre mostrou.

A aristocracia que as escolas particulares querem impor chega a causar náuseas. O capitalismo move o mundo, porém, não precisamos aceitar. Mas o capitalismo também move o governo, o governo move as escolas públicas. E das escolas públicas, instituições falidas e sem condições de mandar um aluno para o primeiro lugar no vestibular de medicina, saem a classe trabalhadora, cada vez mais ignorante e sem ciência dos próprios direitos. A alienação, a aceitação de que tudo acontece como "deus" quer. A velha filosofia de Zeca Pagodinho: deixa a vida me levar.

Quem passa nos vestibulares? Alunos de escolas particulares. Quem estuda nos melhores colégios? A elite.

As faculdades federais e estaduais são instituições públicas, porém, só quem possui o direito de desfrutá-las é a elite burguesa e capitalista. Não há vagas o suficiente para o povo, para as massas. "Vamos melhorar a educação", afirmam. Mas a aristocracia elitista é cruel. O capitalismo não perdoa. E que vença o melhor. É esse olhar que as escolas particulares colocam nos jovens. E por quê? Pelo simples fato de serem empresas. É marketing! Veja bem, quanto mais alunos aprovados em direito e medicina nas faculdades públicas, mais a elite vai querer seus filhos nessas escolas. Logo, essas empresas que se auto-afirmam instituições educacionais, conseguem mais alunos, ou seja, mais clientes.

O problema não se encontra no fato de que as escolas particulares possuem um ensino de qualidade. O que fode tudo é o simples fato de que as escolas públicas são uma merda de elefante, isto somado à questão de que há pouquíssimas vagas nas faculdades que deveriam ser públicas.

O pior não é isso. O ENEM fodeu com a minha classe de estudantes de escola particular, mas abriu uma porta aos estudantes de escolas públicas. Então vez ou outra tem aquele professor estrela, desses que ganha mais que um juíz, e afirma: "É... cuidado que agora vocês vão concorrer com os alunos de escola pública".

Por isso o brasil não vai pra frente. Falta de educação, professores qualificados. Mas alguns governantes da direita não querem isso. E sabe por que? Porque o povo ficaria inteligente, ficaria ciente de seus direitos, e o povo unido é uma força incontrolável. Por que a elite, direita e capitalista, que domina o poder, se deixaria ser tocada pelo povo?

Já dizia a música: o de cima sobe e o debaixo desce.

3 comentários:

Karla Hack disse...

Infelizmente a roda sempre gira 360º neste quesito. E por mais que se idealize algo melhor, nós mesmos nos acomadamos. É mais fácil manter que mudar!
REalmente acho estranho a idéia de que Universidades públicas estejam povoadas de pessoas que tem condições de arcar com o ensino superior... Deveria ser o contráio, não é mesmo?!
Bele reflexão!
;D

Ericritico disse...

A minha opinião sobre isso é o seguinte:
Teria que sair um lei assim, todo filho de politico teria que estudar em escolas publicas. Ai meu amigo vc ia ver as escolas serem do mesmo nivel das particulares, se não me engano foi até para votação mas vc acha que foi aceito??
É phoda!

Rildo Junior , disse...

Bom esse assunto é meio polêmico e gosto de coisas assim, mas odeio política por isso vou comentar sobre o blog que eu achei muito bom, parabéns pelas postagens.